Infarto do
miocárdio

O que é um infarto
do miocárdio?

El Corazón de la mujer
A denominação da medicina para o que chamamos popularmente ataque cardíaco é infarto do miocárdio. O miocárdio refere-se ao músculo cardíaco.

Um infarto ocorre quando o fluxo de sangue que transporta oxigênio para o músculo cardíaco é subitamente bloqueado, o que provoca que o coração não recebe oxigênio suficiente. Se isso não é restabelecido rapidamente, o músculo cardíaco e sofrera danos (1).

Quais são as consequências
do enfarte do miocárdio?

Dependendo da extensão da área infartada e dos vasos danificados, as lesões e consequências serão maiores ou menores. Se o infarto é extenso, há uma alta probabilidade de morte ou insuficiência cardíaca no paciente afetado (2).

Pelo contrario, pode não apresentar-se consequências sérias se o enfarte não tiver danificado excessivamente o coração e/ou se a pessoa tiver recebido atenção médica precoce. No entanto, o paciente que sofreu um enfarte deve implementar hábitos de vida saudáveis ​​para minimizar os fatores de risco que podem levar para um novo enfarte (2).

Como identificar
um infarto?

O infarto do miocárdio pode ser o primeiro sinal de uma doença em nossas artérias coronárias. Os sintomas são os seguintes (3):
As mulheres são menos propensas a sentir dor no peito, popularmente associada com o infarto. Geralmente elas apresentam (4)(5):

Dor, desconforto ou opressão no centro do peito

Dor ou desconforto no braço, ombro esquerdo, cotovelos, mandíbula ou costas

Dificuldade para respirar

Náusea, (enjoo) ou vômito

Desmaio

Suor frio

Palidez

Dor epigástrica (boca dô estomago)

Acidez estomacal

Náusea, tonturas (enjoo) ou vômito

Desconforto no pescoço, costas e mandíbula

Dificuldade para respirar

Insônia, ansiedade ou fraqueza

Os fatores de risco associados em um infarto

As causas mais comuns de bloqueio nas artérias coronárias são coágulos sanguíneos e depósitos de gordura nas paredes das artérias. Isso pode ser causado pelos seguintes fatores de risco (2):

Idade
avançada

Fumar
Colesterol
alto
Vida
sedentária

Diabetes

Hipertensão

Obesidade

No caso das mulheres, o risco de infarto também aumenta, entre outros, com os seguintes fatores (6)(7):

Uso de
anticoncepcionais
orais

Tabagismo
(maior risco do que no homem)

Menopausa

Como
prevenir
um infarto?

Faça um compromisso com o seu coração e siga estas recomendações para reduzir a probabilidade de sofrer um infarto (8):

  • Faça atividade física regularmente
  • Coma uma dieta balanceada
  • Manter um peso saudável
  • Controle a pressão arterial
  • Verifique regularmente os níveis de colesterol e glicose no sangue
  • Alcançar descanso adequado com horas suficientes de sono
  • Evite fumar

Como eles
são diagnosticados?

O infarto é diagnosticado através da avaliação clínica dos sintomas do paciente e exames complementares conforme indicação médica, por exemplo (9):
Além disso, existem estudos mais complexos que podem ser usados tanto diagnóstica quanto terapeuticamente, por exemplo (9):
Angiografia coronária (cateterismo):

Radiografias para olhar se o fluxo sanguíneo está fluindo normalmente ou se há alguma obstrução (total ou parcial).

Eletrocardiograma (ECG):

Detecção de arritmias, anormalidades, ataques cardíacos, etc.

Exame de sangue completo:

Glicemia de jejum alterada (diabetes), valores elevados de colesterol ou triglicerídeos, etc.

Exames de sangue de biomarcadores específicos:

Para medir proteínas chamadas biomarcadores cardíacos (como troponinas e peptídeos natriuréticos).

Radiografia de tórax:

Em pacientes que fumam, que tiveram COVID ou com história prévia de (DCV).

O que é o exame de
sangue de troponina e
quais são seus benefícios?

 

A troponina é um tipo de proteína encontrada no músculo cardíaco. Normalmente não está no sangue ou está em concentração extremamente baixa.
Quando o músculo cardíaco é danificado, ele libera troponina na corrente sanguínea (10)(11).
Por meio de um simples exame de sangue, é possível determinar os níveis de troponina, identificando se ela está elevada ou não. A troponina permite a avaliação do dano cardíaco antes mesmo sintomas inespecíficos e/ou de início recente, subsidiando critérios clínicos para diagnosticar ou descartar infarto do miocárdio de forma mais rápida e assertiva (10)(11).

Como é tratado
um infarto?

O tratamento vai variar em cada paciente de acordo com as indicações do profissional de saúde que o atende e as características do infarto. Pode incluir (9):

Medicamentos
para dissolver
o bloqueio

Cirurgia

(colocação de cateter,
stent e/ou bypass)

Subseqüentemente, será recomendada a inclusão de mudanças no estilo de vida, reabilitação física cardiovascular e terapia farmacológica.
O cumprimento dessas diretrizes é fundamental para um prognóstico favorável (9).

O que fazer
sob suspeita de
um infarto?
(2)

  • Ligue para a emergência médica
  • Verifique o pulso e a respiração
  • Siga as instruções do serviço de emergência
É desejável que todas as pessoas estejam familiarizadas com as técnicas de ressuscitação cardiopulmonar (RCP) no caso de terem que assistir a um infarto, se este fosse o curso de ação sugerido pela emergência médica.